Voarte
PT
EN
Setembro 2021
SD
1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

Subscrever Newsletter
 
Competição Internacional de Vídeo-Dança
Sessão #3
Teatro do Bairro
26 Nov quinta-feira _ 19h

SESSÃO #3

 

I'm here, Kateryna Tiurina (UA)

Born of the Trees, Rachel NíBhraonáin, MagalieLanriot (PT)

The Namelessness Dance, María Contreras (CO)

Lethe. still act, RékaSzűcs (IS)

To a broken image, Mikaela Guariniello (ES)

Whiteout, Natasha Gilmore (UK)

Silent Fragments, Andrea Hackl (AT)

Align, R.E. Wolfe (UK)

Another me in the world, Yiming Fan (CH)

Hors, Amélie Gagnon, Julia-Maude Cloutier (CA)

Canning Town, Will Dickie, Fabiola Santana (UK)

Her | Self, Jordan McEwen (CA)

Há Mar e Mar, Chris Poulles (PT)

T.I.A. (THIS is Africa), Matthieu MAUNIER-ROSSI (FR)

+INFO

Competição Internacional de Vídeo-Dança, um dos núcleos centrais da programação do Festival InShadow, volta ao Teatro do Bairro de 24 a 27 de Novembro com uma selecção de 56 filmes, provenientes de 25 países, representativos da pluralidade de visões, conceitos e técnicas que constitui o panorama actual e internacional do vídeo-dança.


Num ano atípico, a proposta curatorial surge ancorada numa série de valências que propomos - de forma caracteristicamente oblíqua - como reflexo do panorama social em que nos encontramos nos dias que correm. Neste sentido, e de forma muito geral, temos sessões a orbitar em torno de temáticas complementares/contrastantes que se balançam entre si.

A primeira sessão parte de uma exploração do papel do indivíduo, dentro e fora de um contexto comunitário, reflectindo sobre o papel do toque; a segunda propõe uma oposição renovada entre os universos interior (palco, casa) e exterior (natureza, arquitectura), num reflexo dos tempos que vivemos; a terceira sugere uma visão politicamente consciente do videodança, reflectindo sobre assuntos que nos marcam enquanto sociedade contemporânea  - da identidade individual à força da representação feminina; a quarta e última sessão devolve-nos à identidade maior do festival, propondo toda uma série de criações de natureza mais nocturna, performática, e tecnológica.

Contaremos, como nos é habitual, com a presença dos realizadores, coreógrafos e demais artistas que se possam juntar a nós - em número necessariamente inferior àquele que nos é habitual ou ao que geralmente ambicionamos, mas num papel assumido de manter vivas as sinergias criativas que nos têm movido ao longo dos últimos 12 anos. 

GRÁFICOS À LAPA POWERED BY AFTER YOU
Loading